Marketing

Conheça o passo a passo para montar um espaço kids em restaurantes

Conheça o passo a passo para montar um espaço kids em restaurantes

Ter um espaço kids em seu restaurante, bar ou qualquer outro estabelecimento de alimentação fora do lar é uma excelente forma de atrair mais clientes. Isso porque essas áreas servem para deixar os pais mais tranquilos durante e após a refeição, sabendo que as crianças estão se divertindo e sendo cuidadas durante todo o tempo.

Em outras palavras, os pais se sentem mais atraídos pelo estabelecimento com o espaço infantil, as crianças mais felizes e o empresário conquista a fidelidade dos adultos com filhos – todo mundo sai ganhando.

Mas criar um espaço kids pode não ser tão fácil o quanto parece. É preciso levar em consideração aspectos como tamanho e localização do espaço, escolha dos brinquedos, segurança e muitos outros aspectos que nem sempre estão “no radar” de um empresário que, até então, achou que só iria se preocupar com o preparo de pratos deliciosos.

Pensando nisso, a seguir vamos ensinar como criar um espaço kids para seu restaurante, bar ou qualquer outro estabelecimento de alimentação fora do lar.

Como montar um espaço kids

1. Definir o tamanho e localização do espaço

Na hora de escolher o tamanho e localização do espaço kids, geralmente existem duas situações distintas: quando o projeto é novo e quando trata-se de uma revitalização do estabelecimento. Quando o projeto está começando do zero, o mais recomendado é contratar um arquiteto experiente, que irá consegue avaliar qual será o espaço disponível para este fim e como ele deve ser usado para obter o máximo de aproveitamento.

No entanto, para as duas situações existem alguns cuidados fundamentais, como por exemplo:

  • Não monte o espaço infantil em áreas com grande fluxo de pessoas, como cozinha ou banheiro;

  • Posicione esta área em um ambiente mais calmo e, ao mesmo tempo, à vista dos pais;

  • Se o espaço for muito amplo, tenha em mente que você pode precisar contratar mais de um monitor para cuidar dos pequenos.

2. Pense na decoração

Por mais que a decoração de espaços infantis pareça ser relativamente fácil (itens coloridos, brinquedos, desenhos nas paredes etc), vale ressaltar que ela influencia diretamente no humor e satisfação das crianças.

Por isso, procure renovar as paredes com papel de parede ou tinta. Outra alternativa é usar os próprios brinquedos do ambiente para criar a decoração. Alguns exemplos de itens infantis que podem ajudar na decoração:

  • Mesas com desenhos;
  • Cadeiras e pufes coloridos;
  • Estantes em formatos divertidos;
  • Quadro negro com desenhos;
  • Tapetes diferentes.

Use a criatividade, mas se certifique que todas as crianças terão com o que brincar. Por isso, invista em brinquedos e móveis adequados para todas as idades.

3. Escolha os brinquedos certos

Como a idade das crianças que frequentam esse ambiente pode variar, o ideal é ter um pouquinho de tudo. Felizmente, existe hoje uma variedade imensa de brinquedos para espaços infantis – quanto mais variedade, melhor.

Mesas, cadeiras, livrinhos e materiais para colorir são essenciais, mas não precisam ser as únicas opções para os pequenos. Ter um quadro negro e giz, por exemplo, é uma ótima forma de despertar a criatividade e ainda ajudá-los a interagir com os colegas.

Bonecos e fantoches também são boas ideias de entretenimento para crianças, além de serem opções adequadas para praticamente todas as idades.

Aliás, na hora de escolher os brinquedos, vale a pena levar em consideração as instruções de Maria do Carmo Kobayashi, pedagoga e especialista em desenvolvimento infantil:

“O brinquedo tradicional é mais criativo e demanda mais a fantasia e a imaginação. Uma boneca que faz tudo, come, anda, fala, ela não demanda nada da criança, a não ser, ser uma espectadora do brinquedo que brinca. A criança brinca pelo prazer de repetir a ação e ao mesmo tempo desenvolve a sociabilidade, a capacidade motora, essenciais nessa fase da infância.”

4. Contrate um monitor qualificado

Não faz sentido investir em espaço e brinquedos se a pessoa que irá tomar conta e interagir com as crianças não for qualificada para esta função enquanto garante a segurança das crianças.

Por isso, dê preferência para pessoas com experiência em lidar com crianças, pacientes e simpáticas. Faça períodos de testes e peça a opinião dos pais e das crianças, sempre que possível.

Lembre-se: se os pais não sentirem confiança na pessoa que está tomando conta de seus filhos, provavelmente nunca mais irão voltar ao seu estabelecimento.

Dicas de segurança para espaço kids em restaurantes

Apesar de termos deixado o assunto para o final, a segurança das crianças deve ser a sua preocupação número 1 quando se trata de um espaço kids. A razão é óbvia, mas vale lembrar: você não quer que o seu restaurante seja reconhecido como “aquele lugar em que aquela criança se machucou”.

Veja algumas dicas importantes para assegurar a segurança dos pequenos:

  • Use piso emborrachado, antialérgico e antiderrapante;
  • O mobiliário deve ter quinas arredondadas e estar fixo no chão – com a exceção de cadeiras e pufes.
  • Estabeleça uma área de circulação no espaço para garantir que nenhum brinquedo esteja posicionado (ou jogado) onde as pessoas estão passando.
  • Certifique-se que os móveis respeitem a ergonomia das crianças.
  • Faça uma limpeza periódica e esteja sempre atento à higiene do espaço.
  • Invista na contratação de um monitor adequado para vigiar e interagir com as crianças.

Gostou das dicas de como montar (e garantir a segurança) de um espaço kids? Compartilhe este texto nas suas redes sociais ou confira outros conteúdos semelhantes em nosso Blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *