Gestão

Conselhos para evitar o fechamento de uma empresa de alimentação fora do lar

Empreender nunca esteve tão próximo da realidade de todos os brasileiros. Montar um negócio do zero se tornou uma das formas para fugir do desemprego ou uma oportunidade de ganhar mais do que como funcionário.

No segmento de alimentação fora do lar, por exemplo, já são mais de 1 milhão de empreendimentos formalizados – e o número está crescendo, segundo a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).

Quando o assunto é empreender, nosso país é um verdadeiro celeiro de novas oportunidades. No entanto, o desafio é muito grande, com empreendedores iniciantes (e inexperientes) enfrentando vários tropeços e obstáculos que podem fazer a empresa quebrar e o sonho ir para o ralo.

Má gestão e inexperiência – erros comuns cometidos por empreendedores iniciantes

Com a sua vasta experiência no ramo de novos negócios, o analista de negócios do Sebrae-SP, Wilson Borges, aponta os três erros principais que todo empreendedor iniciante pode vir a cometer.

1. Falta de Planejamento: todo novo empreendedor tem pressa em iniciar o negócio rapidamente, porém, segundo o analista “muitos relevam a importância do planejamento e acabam criando dificuldades que poderiam ser sanadas antes mesmo de abrir as portas”.

Estudar a melhor localização do estabelecimento, o número de clientes e seus hábitos de consumo, fornecedores, capital de giro, concorrentes e qualificação são alguns pontos que devem ser planejados antes o início das atividades. Borges complementa: “muitos dos novos empreendedores também não levantam informações sobre a legislação do segmento”, e esse pode ser um grande erro.

2. Comportamento empreendedor mal trabalhado: a paixão pelo que se faz, o conhecimento do setor ou a gestão eficiente não irão, por si só, garantir a longevidade da empresa. O comportamento do empreendedor tem forte influência no sucesso (ou fracasso) da empresa, “não reconhecer os pontos fortes e fracos que devem ser trabalhados cria graves problemas na empresa” diz o analista.

3. Gestão empresarial falha: para o profissional “mesmo diante de tanta informação sobre gestão empresarial, este tema ainda é muito crítico dentro das pequenas empresas, muitas vezes o empreendedor coloca a ideia do negócio acima de tudo”, o que não é correto.

Não devemos esquecer que para a concretização do sonho será preciso que o empreendedor se organize e domine a gestão em pelo menos quatro grandes áreas: gestão financeira, marketing e vendas, gestão de pessoas e operação. Dominando essas áreas, a condução do negócio será muito mais eficientemente.

Porque o empreendedor ainda erra?

Os erros de empreendedores iniciantes são motivados por 4 vários fatores principais.

O primeiro fator comentado por Wilson é o empreendedorismo por necessidade. Para ele, as pressões externas (como a falta de dinheiro), forçam o empreendedor a montar logo qualquer negócio para sobreviver e manter uma condição mínima da família. Porém, por pressa, cometem erros por falta de conhecimento do mercado de atuação, não fazendo nenhuma pesquisa, não havendo envolvimento do futuro cliente na criação do negócio e muitos erros definindo quem é esse cliente.

O não aprendizado por parte do empreendedor é considerado o segundo erro. Geralmente, novos empreendedores colocam barreiras achando que seu concorrente é seu inimigo. Assim para o analista, ao invés de ter uma vivência prévia da operação do negócio, o empreendedor terá que viver na pele as consequências dos seus próprios erros. Talvez seus “concorrentes” tenham sofrido com os mesmo problemas no inicio, vale a pena usa-los como inspiração.

Realizar sociedades simplesmente por afinidade ou amizade será o terceiro erro. Por muitas vezes as sociedades são feitas sem pensar se os sócios realmente são competentes para entregar o produto ou serviço na qualidade que o cliente espera.

O empreendedor, apesar de ter anseio em cuidar de absolutamente tudo, acumula muitas funções na empresa, e este é nosso quarto erro. “Há muitas tarefas que só tomam o tempo do empresário ao invés de realmente contribuir com o resultado do negócio”, cita o analista do Sebrae paulista.

Para ele, o empresário que não tem tempo, não consegue criar novos produtos e serviços, não inova e nem busca conhecimento para aprimorar o negócio. Por muitas vezes, se preocupa com problemas pequenos, que tomarão seu tempo para coisas realmente importantes dentro da empresa.

Como resolver todos esses problemas?

Em qualquer lugar, para resolver um problema, e preciso saber qual é esse problema! Um empreendedor iniciante deve ter a mesma ação para colocar sua empresa nos trilhos. Wilson Borges indica que o empreendedor deve realizar um diagnóstico sincero de toda a gestão e do seu próprio comportamento. Isso irá ajuda-lo a traçar as prioridades e desenhar um plano de ação para melhorar a gestão e os resultados.

Portanto, estudar, ler, se informar e aprender serão ações essenciais para que o empreendedor trace um plano para o desenvolvimento pessoal e profissional.

Não quero errar – Quais cuidados devo tomar?

Para não errar domine seu negócio! Entenda toda sua parte financeira, deixe seu marketing mais profissional, saiba gerir pessoas e todas as outras áreas da empresa. Dê funções certas, para pessoas certas.

Simplifique! Segundo o analista, se pararmos para analisar os fatores que estão impedindo a nossa empresa de sair do lugar, fatalmente encontraremos novas formas de agir, de um jeito mais simples e eficiente.

Calcule o seu risco! O bom empreendedor é aquele que enxerga uma oportunidade, dentro de uma necessidade. Será ele que conseguirá verificar se o produto ou serviço realmente irão atender determinado anseio das pessoas.

Algumas perguntas podem ajuda-lo a refletir: “as pessoas querem mesmo esse serviço/produto?” “Quanto pagariam?” “Eu consigo escalar minhas vendas?” “Quanto terei que investir?” “Qual o retorno?” “A previsão de lucro?”

Para finalizar o analista do Sebrae dá um conselho aos empreendedores iniciantes: “Pense e aja fora da caixa!” Coloque o pé na rua e troque o maior número possível de informações com outros empresários, vá visitar empreendimentos melhores que o seu, visite feiras com especialistas do segmento. Faça parcerias.

Nenhum empreendedor no mundo, por mais sucesso que teve, agiu sozinho! Portanto, entenda que ninguém consegue fazer tudo sozinho. Fortaleça seu networking!

Gostou do artigo? Já cometeu alguns desses erros? Então, compartilhe este post com seus amigos para que não cometam os mesmos erros!

https://www.shutterstock.com/pt/image-photo/food-table-healthy-delicious-organic-meal-285854987

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *