Marketing

Precisa de embalagem para delivery? Saiba o que levar em consideração antes de criar a sua

Bares, restaurantes, cafés e até sorveterias têm cada vez mais a necessidade de contar com serviço de entrega de produtos para atender à demanda de consumidores que preferem não sair de casa ou do escritório para comer. Diante dessa situação, um grande desafio é colocado ao empresário: manter a mesma qualidade de quem vai ao estabelecimento. Por isso, a escolha da embalagem para delivery precisa ser bem pensada, indo além da escolha do material.

Então, o que levar em consideração para não perder tempo ao desenvolver a embalagem perfeita? O ponto de partida é colocar no papel a resposta para os seguintes itens sobre o alimento: processo de produção, consistência, temperatura, tamanho da porção e meio de entrega. Assim, você tem o mínimo de informação para seguir no caminho certo para escolher o material do recipiente que conserva temperatura, cheiro e frescor, seja isopor, plástico, alumínio ou papel.

Em linhas gerais saiba que o isopor é uma alternativa barata e indicada para manter a temperatura do alimento, seja quente ou fria. Já o plástico tem as vantagens de não soltar cheiro ou gosto e ainda manter a boa aparência do produto. Embalagem de alumínio adere minimamente à comida e sua refletividade de calor a preserva quente. Fácil de ser transportada, a caixa de papel conserva o frescor do que está sendo transportado.

Quem está com orçamento enxuto ou precisa de pequena produção pode recorrer a uma estrutura de embalagem pronta, vendida em fornecedores especializados. “A partir dela dá para trabalhar o design gráfico para transmitir credibilidade e diferenciação”, comenta Erivan Witamar, designer do EW Design Studio.

Tendência

Estar na vanguarda exige aprender com o próprio consumidor e pensar além do que será transportado, diz Gisela Schulzinger, presidente da Abre (Associação Brasileira de Embalagem). “O que ele vai receber além do alimente íntegro? É preciso entregar um serviço com praticidade para consumo.” A tendência, portanto, é oferecer mais do que a função de embalar: é entregar usabilidade, informação e sustentabilidade alinhados à expectativa do cliente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *