Gestão

Saiba como a capacitação pode aumentar em 15% a venda de vinhos

Desde setembro de 2014, o Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) e o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) estão realizando o projeto Qualidade na Taça, que pretende capacitar três mil profissionais de bares e restaurantes sobre vinho brasileiros, além de aumentar em 15% a venda de produtos vitivinícolas até agosto de 2016, quando termina o projeto e começam as Olímpiadas no Rio de Janeiro (RJ).   

Realizado em 14 cidades distribuídas por Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além de Brasília, o curso é gratuito e foi organizado em dois módulos: um à distância e outro presencial. No primeiro, com oito horas de duração, os alunos assistem à uma vídeo-aula, participam de fóruns e são avaliados. No segundo módulo, também de oito horas, são realizadas aulas teóricas e práticas a respeito do serviço do vinho.

Curso gratuito com módulos à distância e presencial conta com aulas teóricas e práticas a respeito do serviço do vinho

A analista de promoção da Ibravin, Alexandra Mezzacasa, explica que as cidades foram escolhidas logo no começo do desenvolvimento do projeto, em 2014, por serem sedes de jogos da Copa do Mundo e pelo instituto ter percebido nelas um crescimento do consumo de vinho e melhoria no mercado e com realização de eventos sobre a bebida. Sobre o número de profissionais que passaram pelo projeto, Alexandra comenta que uma análise preliminar indica que a quantidade será superior aos três mil planejados inicialmente.

Vale lembrar que, nos grandes centros urbanos do Sul e Sudeste, o consumo de vinho costuma ser mais elevado devido ao maior poder aquisitivo e ao estilo de vida, além da constatação de que estes estados, tradicionalmente, concentram a produção de vinho do País e representam 86% do consumo total de vinhos. Para se ter uma ideia, somente o estado de São Paulo (com 40 milhões de habitantes) consome 33% do total nacional, enquanto o Rio de Janeiro, estado de maior consumo per capita, apresentando 4,8 litros por habitante, consome 21% do total nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *